Caos na Saúde - DF  (23/03/2021)

 

 

Nova variante da Covid-19 torna quadro grave mais longo, diz secretário de Saúde do DF

Mesmo com as medidas restritivas adotadas no Distrito Federal, a pandemia da covid-19 segue em avanço, mas com um novo perfil. Das 369 pessoas internadas com a doença na segunda-feira (22/3), 14% tinham até 39 anos. Entre janeiro e março, houve aumento de 2.800% nas internações de jovens com até 24 anos infectados pelo coronavírus.

 

Segundo o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, a variante de Manaus (P1) pode ser um dos principais fatores para o agravamento desse quadro entre a população mais nova. Enquanto isso, mais de 90% das unidades de terapia intensiva (UTIs) da rede pública voltadas para o tratamento da doença estão ocupadas. Para tentar desafogar o sistema, o Executivo local abrirá três novos hospitais de campanha até 14 de abril e convocará servidores aposentados para atuar no combate à pandemia.

 

Por volta das 20h de segunda-feira (22/3), a rede pública do DF atuava com 96% dos leitos de UTI para covid-19 ocupados. Dos 429, apenas 15 estavam vagos, e 45, bloqueados, aguardando liberação. O Hospital Regional da Asa Norte (Hran), referência no tratamento da doença, suspendeu todos os atendimentos de menor gravidade. A Secretaria de Saúde (SES-DF) comunicou que a unidade operou em bandeira vermelha, atendendo apenas pacientes com quadro muito grave.

Osnei Okumoto ressaltou que a P1, variante que teve a circulação confirmada no DF em 9 de março, pode ser um dos principais motivos para a lotação dessas unidades e para a maior transmissibilidade do vírus. “Percebemos que os pacientes que estão ficando mais tempo internados são (aqueles infectados pela) P1. O vírus que tínhamos anteriormente era completamente diferente. E isso nos preocupa, pois queríamos girar mais os leitos e que os pacientes saíssem do quadro grave em menos tempo”, declarou o secretário.

 

Além disso, segundo uma das empresas que fornecem oxigênio para o DF, a demanda diária aumentou 97% na semana passada, na comparação com o mesmo período de janeiro. O Executivo vai publicar, até sexta-feira (26/7), um edital para a compra de cinco usinas de oxigênio, que serão instaladas em unidades hospitalares públicas. “A ideia é transformar os hospitais em autossuficientes. As usinas irão para os três hospitais de campanha e mais dois acoplados”, comentou Osnei. Apesar da gravidade do cenário, o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, afirmou que não há falta de insumos no DF.

 

367 Pacientes com covid-19 internados na rede pública, na segunda-feira (22/3), 427 Pacientes internados na rede particular 51 Leitos livres nas redes pública e privada e 335 Pessoas na fila com suspeita ou confirmação de infecção pelo coronavírus